“Nuvem de Elefante”

“Nuvem de Elefante”

Estou seguro de que a mudança virá
Como nuvens pelo vento
Que será missão dos ares
Espalhar a energia dos mares
Adentrando vibrações pelos lares
E o amor pelo pares

Sentimentos comuns
(Re)conhecimento de alguns
Reencontros de vidas
Entre as idas e vindas
Chegadas e partidas
Entre sorrisos e despedidas

Se hoje sou parte do seu parto
Pedaços…
Parto ao meio
Pra juntar com tuas partes
Minhas metades
E ser inteiro
E se hoje como do seu prato
sem receio
É porque acredito no amor

Que semeia, brota e cresce
Que floresce e dá fruto
Colhido e comido no pé
Pode perguntar,
O bicho da goiaba sabe
Como gostoso é

Pisar na mãe terra descalço
E sentir vibrar
A nostalgia de menino
Que nem pensava se existia destino
Olhando pro céu e querendo voar
Mas sabendo que era só abrir os braços
até a altura dos ombros
e correr
Correr
Correr…
Até cansar
Pra asas
A imaginação ganhar

Brincar…
Brincar do que quiser!
Pra sempre como fizera antes
Apontando as nuvens
E rindo vendo elefantes
E entender que a vida
É mais…
Nesses grandes
Pequenos instantes

Gabriel Kieling